Indústria 4.0

Também conhecida como quarta revolução industrial, indústria 4.0 integra as novas tecnologias, iniciou-se mais ou menos em 2016.

Categoria de Tecnologia

Postado em 31 março 2022

Atualizado em 11 julho 2022

Visualizações: 564

A digitalização é uma prova de que a humanidade tem evoluído muito tecnologicamente. Integrar diversos tipos de energias para realizar tarefas não é mais novidade nos dias de hoje.

A energia elétrica, quando interage com o campo magnético de um componente robótico é capaz de transformar energia elétrica em energia mecânica. Isso permite que possamos controlar robôs de modo remoto através de um monitor com botões de instruções.

Com o avanço da inteligência artificial, a aprendizagem autônoma das máquinas também mostrou grandes oportunidades para o mercado industrial. O alto nível de adaptação e automatização com tarefas repetitivas sem a presença de um humano já é uma realidade em alguns países.

A computação em nuvem também é outra novidade. Hoje em dia, podemos coletar uma imensa quantidade de dados, armazenar e transferir para um servidor central com uma eficiência nunca vista antes.

Com a popularidade da internet das coisas (IoT), cada vez mais a mão de obra humana vai sendo substituída em fábricas. São os robôs que estão sucedendo os humanos.

Estamos vivenciando a era digital, e a quarta revolução industrial da história.

O que é a quarta revolução industrial?

A quarta revolução industrial, também chamada de indústria 4.0, é a integração de novas tecnologias de informática, robótica e telecomunicação para a automação de processos, substituindo o trabalho manual em larga escala e digitalizando o gerenciamento.

Implementações de tecnologias como nuvem, inteligência artificial e internet das coisas são as principais marcas da quarta revolução industrial.

Como a nuvem ajuda nas indústrias?

Grande parte do trabalho manual realizado por funcionários já pode ser substituído por máquinas em indústrias com facilidade, principalmente em relação a trabalhos repetitivos.

Além disso, a máquina pode fazer outras tarefas, como coleta de dados. Esses dados podem ser utilizados para prever futuras manutenções da máquina, criar dados analíticos para pesquisas e monitoramento remoto.

Com a ajuda de um servidor de borda, o armazenamento de dados em tempo real pode ser mais eficiente e seguro, trazendo benefícios como alta disponibilidade de dados.

Como a inteligência artificial pode ser favorável nas fábricas?

A inteligência artificial é muito melhor do que um humano em tomar decisões baseando-se em dados coletados.

Com a habilidade de aprender com os dados coletados no passado, a inteligência artificial pode prever resultados tomando a melhor decisão no gerenciamento das máquinas, aumentado produtividade e reduzindo gastos desnecessários.

A quantidade de dados que podem ser processados pela inteligência artificial é absurdamente grande, ultrapassando o limite humano em alguns aspectos, como velocidade na tomada de decisão e porcentagem de sucesso.

Como a internet das coisas atua na indústria 4.0?

IoT são dispositivos conectados à internet que podem se comunicar entre si com transferência de informação de modo digital.

Esses dispositivos tem um preço bastante amigável, além de não ocuparem tanto espaço fisicamente.

Origem da indústria 4.0

A revolução industrial 4.0 iniciou-se em meados de 2016, sendo a sucessora de terceira revolução industrial que começou aproximadamente no ano de 1950, durando aproximadamente 60 anos.

indústria 4.0

O que existia antes de quarta revolução industrial?

Primeira revolução industrial

Em meados dos anos 1700 iniciou-se a primeira revolução industrial, com o uso de máquinas para diminuir o tempo de processo e aumento de produção que consequentemente gerava mais lucro.

Até então o processo de fabricação de produtos era totalmente manual.

Vale a pena ressaltar que também foi na primeira revolução industrial que surgiu a divisão de trabalho (cada trabalhador exercia uma tarefa).

A chegada da máquina a vapor e locomotiva que usavam carvão como fonte de energia foram o símbolo dessa revolução.

Segunda revolução industrial

Em 1850 começa a segunda revolução industrial com técnicas mais aprimoradas e aperfeiçoadas em relação a primeira revolução, possibilitando produção em massa e automatização de processos de trabalho.

A principal fonte de energia passou a ser o petróleo e a eletricidade.

Terceira revolução industrial

Foi com a terceira revolução industrial iniciada em 1950 que tudo começou a se tornar mais digital. Tecnologias como informática, telecomunicação e robótica passaram a ser usadas no lugar de tecnologias analógicas, facilitando mais a automatização dos processos.

Hoje temos inúmeras fontes de energia, algumas delas são:

  • Energia nuclear
  • Energia eólica
  • Energia solar

Indústria 4.0, quarta revolução industrial

O fácil acesso a dispositivos digitais trouxe grandes oportunidades para a área de tecnologia, melhorando principalmente em áreas como informática e robótica. Algumas dessas novidades são:

  • Big Data
  • Computação em nuvem (Cloud)
  • Internet das coisas (IoT)
  • Inteligência artificial (AI)

A indústria 4.0 pode ser ausente de funcionários humanos. Tecnologias de inteligência artificial podem tomar decisões no lugar de humanos, trazendo mais precisão em fazer escolhas com maior probabilidade de sucesso e menos erros humanos.

A integração de robôs com a internet possibilita o monitoramento em tempo real, além de manter cópias de segurança de dados de modo automático, podendo melhorar a produtividade e o gerenciamento.

Conclusão

É evidente que o humano esta sendo substituído em áreas que podem ser automatizadas. Com a implementação de máquinas em processos repetitivos é possível acabar com erros humanos, aumentar a velocidade de produção e cortar gastos.

A quarta revolução industrial é marcada por novidades recentes, como computação em nuvem, inteligência artificial e internet das coisas.