Design thinking

Design thinking é um método bastante flexível que procura atender os desejos humanos com o intuito de inovar ou solucionar problemas.

Categoria de Estratégia

Postado em 26 agosto 2022

Atualizado em 26 agosto 2022

Palavras-chave: design,thinking,metodo,estrategia,tatica,inovacao,inovar,solucionar,problemas,management

Visualizações: 978



Empresas atuais possuem múltiplos métodos de inovação de produtos e serviços. Diversos métodos de estratégia já definidos e testados como SWOT, Matriz de Ansoff e o ciclo PDCA são exemplos famosos de táticas que podem mudar a visão de uma empresa que busca crescer.

Porém, os exemplos acima, ás vezes podem ser um pouco ambíguos no seu modo de aplicação, uma vez que os elementos a serem analisados, terão que ser selecionados pela empresa que irá investir.

Dúvidas como qual ponto de vista usar como base para inovação e quais idéias adotar para obter uma maior probabilidade de sucesso são frequentes quando se trata na elaboração de um novo produto ou serviço.

Felizmente, métodos eficientes que ajudam a esclarecer as dúvidas acima também existem, um deles é o design thinking.

O que é design thinking?

Em português “modo de pensar”, design thinking é uma filosofia centrada no ponto de vista do consumidor.

Design thinking é um método bastante flexível que procura atender os desejos humanos com o intuito de inovar ou solucionar problemas.

Esse conceito usa três elementos como filtragem de idéias, sendo esses:

  1. Possibilidade
  2. Viabilidade
  3. Desejabilidade

Tendo esses três elementos como base de avaliação de idéias, um grupo multidisciplinar, contendo especialistas de diferentes áreas irá elaborar uma solução através de um processo não linear.

Ou seja, esse método é um método iterativo, que retorna para as etapas anteriores com o propósito de reformular idéias baseando-se em questões que até então eram desconhecidas.

Como o design thinking é aplicado?

O design thinking, originalmente possui cinco etapas até chegar a conclusão final de um problema. Cada empresa pode ajustar essas etapas, modificando, adicionado ou removendo etapas para atender as necessidades do próprio negócio.

As cinco etapas são:

  • Empatia
  • Definição
  • Elaboração de idéias
  • Protótipo
  • Teste

design thinking

Empatia

Nessa etapa, são coletadas informações dos clientes. Essas informações podem ser as suas necessidades, desejos e como enfrentam os seus problemas em relação ao problema.

É importante destacar que nessa etapa, o coletador de informações deve pensar e agir partindo do ponto de vista do consumidor, tentando ao máximo ter uma imagem concreta do que eles realmente precisam, desejam e utilizam.

Definição

Com base nas informações coletadas na etapa passada, identificar e definir os problemas e possíveis soluções serão realizados nessa etapa.

Porém, nesta etapa são utilizados os três elementos que servem de filtragem para obter-se uma medida realística a respeito do problema.

Elaboração de idéias

Na etapa de elaboração de idéias, a colaboração entre especialistas de diferentes áreas para formulação de idéias é realizada. Assim, idéias são criadas para solucionar os problemas ou realizar a inovação baseando-se nas informações coletadas até então.

Nessa etapa, além dos especialistas, clientes consumidores também podem participar. Na elaboração de idéias, idéias ousadas também são aceitadas de modo positivo, com o intuito de gerar o maior número de idéias criativas possíveis.

Protótipo

Uma vez que idéias são formuladas, as melhores são selecionadas e botadas em prática. Na etapa de protótipo, muita coisa nova pode ser descoberta, algo que nas etapas anteriores ainda não tinha sido enxergado.

Aqui, a possibilidade, viabilidade e desejabilidade podem ser avaliados de forma realística.

Teste

Na etapa de teste, os protótipos são testados e avaliados com o propósito de saber se esse produto ou serviço atende as requisições coletadas na etapa inicial.

Nessa etapa, é bastante comum retroceder para as etapas passadas com o objetivo de melhorar e atender as exigências do mercado de forma mais precisa.

Qual é a diferença do design thinking com o modelo tradicional?

O modelo tradicional não é necessariamente um método centrado no consumidor. Uma vez que um modelo não é centrado no humano, medidas bastante diferentes podem ser tomadas ao decorrer dos processos. As tomadas de decisões quando baseadas em outros elementos como mercado, estética ou em alguma moda atual, podem tomar rumos diferentes, consequentemente trazendo resultados diferentes.

O design thinking é um modo de pensar, solucionar problemas e inovar partindo do ponto de vista do consumidor. Tendo como ponto principal as necessidades e desejos dos consumidores, as chances de aceitação no mercado podem ser maiores do que o modelo tradicional.

Conclusão

O design thinking pode ser considerado uma filosofia com o intuito de atender as necessidades e desejos dos consumidores, levando em consideração fatores como possibilidade, viabilidade e desejabilidade na elaboração de protótipos.

Esse conceito visa em obter clientes interessados em um produto ou serviço, sem se esquecer dos fatores decisivos como o custo e o lucro.

Projetos práticos

Criando um sistema de mini garagem automatizada integrada com um sistema de monitoramento independente

Desenvolvimento de um sistema de monitoramento que exibi todos os eventos que acontecem na garagem automatizada, como abertura de portões ou ocupação de vagas.

Implementando um algoritmo de pathfinding

Implementando um programa que encontra a menor distância entre dois pontos dentro de um labirinto usando o algoritmo A* (a-estrela).

Usando dados fornecidos pelo TSE para simular o gráfico das eleições presidenciais de 2022

Simulação dos gráficos do segundo turno das eleições presidenciais, utilizando python e ferramentas de análise de dados, pandas e jupyter.

Desenvolvendo um jogo de quebra blocos em javascript

Programando um jogo clássico de arcade usando javascript e p5.js. O usuário deve quebrar os blocos utilizando uma bola ao mesmo tempo que evita que a bola saia pela parte inferior da tela

Criando um sistema de integração contínua (CI/CD)

Fazendo a integração contínua de Jenkins, Sonatype Nexus, Sonatype, JUnit e Gradle para automatizar processos repetitivos. Prática bastante usada em tecnologias de DevOps.

Veja também

Um algoritmo não pode ser composto por instruções ambíguas, isso pode trazer resultados inesperados

Os algoritmos na ciência da computação são o principal meio para o desenvolvedor poder escrever instruções para o computador, operando a sua maneira

Os computadores usam a numeração binária para a manipulação de dados em circuitos elétricos

A ausência e a presença de energia são dois estados que podem ser usados como valores. Esses valores são respectivamente zero e um.

Disponibilidade de sistemas

Usando variáveis como MTBF e MTTR, pode-se obter a porcentagem da disponibilidade de um sistema, seja linear ou paralelo.

Quadro de modelo de negócios

Proporciona uma vista mais ampla do negócio em uma única superfície, possibilitando também a relação entre cada componente necessário para o análise.

Economia compartilhada

A economia compartilhada é uma mentalidade de compartilhar recursos através de plataformas na internet com o intuito de receber um lucro extra.

Direitos autorais

Os direitos autorais são garantidos para qualquer obra intelectual originadas do estado de espírito do autor ainda mesmo no período de desenvolvimento.